Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | EntrarRSS Feed

Premium WordPress Themes - AppThemes

Dono de pit bulls maltradados em Aparecidada de Goiânia tem julgamento adiado

| Notícias | 22 de novembro de 2013

O antes e o depois de um dos pit bulls
O antes e o depois de um dos pit bulls

O antes e o depois de um dos pit bulls

Foi adiado o julgamento do dono dos cães da raça pit bull encontrados pela polícia com sinais de maus-tratos, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. O réu, Camilo Godinho Neto, não compareceu ao fórum da cidade. A audiência, que estava prevista para a tarde de quarta-feira (20) foi remarcada para 8 de janeiro do próximo ano.

A juíza responsável pelo caso, Liliam Margareth da Silva Ferreira, do 1ª Juizado Especial Criminal de Aparecida de Goiânia, explicou que: “Ele [Camilo] juntou através de advogado, um pedido de redesignação da audiência em virtude de não estar em condição de saúde de comparecer na presente audiência”. Diante disso, o Ministério Público de Goiás (MP) concordou com a definição de nova data.

Cerca de 50 pessoas ligadas a grupos de defesas dos animais protestaram na porta do Fórum de Aparecida de Goiânia, no horário marcado para a audiência. Com o adiamento da sessão, o futuro dos cães continua indefinido, o que preocupa os defensores.

Os manifestantes temem que os animais voltem para a chácara onde viviam antes de ser resgatados. Atualmente, a tutela temporária dos cães é da coordenadora do Recanto dos Pit Bulls, Meibel Veríssimo: “Tenho medo de que a juíza entenda que ele [o dono] tem condições de cuidar. Se ele quisesse cuidar, ele teria cuidado”.

Maus-tratos
Os animais foram localizados no dia 8 de março deste ano, depois que policiais resolveram apurar uma denúncia anônima de porte ilegal de armas. Chegando ao local, além de comprovarem o crime, encontraram 57 cães vivendo em situação de abandono – um deles morreu no decorrer deste período. Outros 55 galos também foram localizados na chácara. Veterinários que avaliaram os animais acreditam que eles participavam de rinhas.

Por conta da situação, o Ministério Público acabou oferecendo denúncia de maus-tratos contra Neto. Ao saber do fato, Meibel, que também é diretora do Hammã, grupo de apoio a animais abandonados, requereu e ganhou na Justiça a tutela provisória dos cães. No dia 11 de abril, ela foi até a chácara, que fica no Setor Jardim Continental, e resgatou os bichos. Antes, ela já havia encontrado um local para eles ficarem. Foi quando surgiu o Recanto dos Pit Bulls.

“Lá era um canil abandonado [no Jardim Presidente, em Goiânia]. Aluguei por R$ 2 mil mensais e conto com a ajuda dos padrinhos e voluntários para mantê-lo. Lá já tinha 40 baias para os cães. Após um mutirão, construímos as 16 que faltavam. Também arcamos com despesas de alimentação e tratamento médico”, disse Meibel. Ela afirma que a maior parte da ajuda que o grupo recebe vem de simpatizantes da causa, que aderem ao movimento pelo Facebook.

Fonte: G1

90 visualizações, 0 hoje